Tre dagar i september

Responsive image

Gabriel är konstnär. Han är också ung, snygg och konstant på språng. Kanske beror det där sista på den starka, men ändå diffusa, längtan han har inom sig. En känsla som är lika överväldigande som den är omöjlig att precisera.
När Gabriel bestämmer sig för att flytta ut till ett torp i Ludvika så verkar det som en bra idé. Stället ligger avskilt och är perfekt för att han ska kunna utveckla sitt nya projekt. Men tillvaron blir inte alls som han tänkt sig och plötsligt har han inte längre någon kontroll över vare sig beslut eller konsekvenser. Inte heller hans nya bekantskaper går säkra, när obehagliga händelser sprids som ringar på vattnet genom dalasamhället. Gabriel har blivit en spelpjäs - och spelet går inte längre att stoppa.


TESTIMONIALS

Tres días en Septiembre

Responsive image

¿Has sentido alguna vez un anhelo desesperado por algo o por alguien? Quizás no siempre sabemos lo que deseamos, a pesar de que la sensación sea ensordecedoramente fuerte, así es como siente Gabriel, y como el artista joven, muy atractivo y demasiado inquieto que es, ignora ese sentimiento y se va a una aldea desierta en Ludvika para desarrollar una idea de trabajo. Bueno, nada resultará como lo piensa, de repente, él es una de las piezas de un juego donde cada movimiento parece tener consecuencias fatales, consecuencias que se ramifican en una ciudad aparentemente soñolienta. A una velocidad acelerada, Anna, Kessa, Lea, Johan y Niklas pronto enfrentarán su destino,
Es una novela que trata de la amistad, el amor y la aventura en ciernes, pero también de la manipulación, la infidelidad, la violencia y la muerte. Después de estos tres días en septiembre, no habrá vuelta atrás.


TESTIMONIALS

Três dias em Setembro

Responsive image

Uma história acerca de amizade florescente, amor e aventura, mas também acerca de infidelidade, violência e morte, que tem lugar durante três dias em Setembro.
Não sentimos já todos, alguma vez, uma saudade desesperada por algo ou alguém? Talvez não saibamos sempre por quem ou por quê a sentimos embora o sentimento seja avassaladoramente forte. É isso que sente Gabriel. Mas como o artista ainda jovem, atraente e muito inquieto que é, ignora o sentimento e afasta-se, em vez disso, para uma cabana vazia em Ludvika a fim de desenvolver uma ideia. Enquanto ali está, porém, nada acontece como tinha pensado. Subitamente vê-se como uma das peças num jogo em que, cada movimento, parece ter consequências fatais. Consequências que se espalham sobre a até então sonolenta vila. Em velocidade acelerada, Anna, Kessa, Lea, Johan e Niklas são conduzidos aos seus destinos. Aqui se fala de amizade florescente, amor e aventura, mas também de manipulação, infidelidade, violência e morte. Depois destes três dias em Setembro, não há regresso possível.


TESTIMONIALS

Paola Aleksandra - says:

" O livro é bem curtinho e rápido de ler – até porque a história acontece em únicos três dias. Senti que a autora aborda muito bem o conceito de ação e reação, e como somos influenciados pelas escolhas das pessoas ao nosso redor. Tudo está conectado e, infelizmente, uma escolha ruim pode afetar nossa vida e a das pessoas que temos ao nosso redor. Confesso que gostei muito dessa característica da narrativa. É por conta dessa conexão entre os narradores que queremos devorar o livro e descobrir como a história deles vira uma só. E, por mais que o final não seja extremamente surpreendente, ele deixa um toque agridoce de vida real. O dia a dia é assim, pessoas que vem e vão, deixam marcas profundas ou só vagas memórias, e a vida que segue mesmo quando outras chegam ao fim. A história que ela carrega é uma que, sem dúvida, reflete a de milhares de garotas como ela; e eu realmente me senti tocada por suas dores. Mas em suma, tudo isso significa que os personagens são bem trabalhados. Os protagonistas são apresentados como reais, palpáveis, e cheios de erros e acertos. E gosto disso, mesmo quando não vou com a cara deles."
"Três dias em Setembro é perfeito para quem gosta de tramas reais e com um toque de mistério. Além disso, é o tipo de história rápida e que conquista do início ao fim. Minhas únicas ressalvas são: inicialmente a narrativa intercalada pode deixar o leitor meio perdido, o livro é voltado para o público adulto (com conotação sexual e temas típicos da vida adulta) e, além disso, a autora teve seu livro traduzido para o Português de Portugal, todavia a obra está cheia de palavras típicas daquela região (e eu gostei disso, adoro aprender palavras novas). O legal é não criar muitas expectativas e deixar cada um deles – Gabriel, Anna, Kessa e Lea – surpreender você! Li esse livro a convite da autora que, na intenção de divulgar o livro no Brasil, entrou em contato comigo. Achei o máximo ler algo ambientado na Suécia e que foge completamente da minha zona de conforto."

Score: 4 / 5


Three Days in September

Responsive image

A contemporary adult relationship drama.
The desires, dreams and fears of six lives collide when a stranger comes to town. Are they willing to face their fears to chase their dreams or will they fall victim to desire?
With the best intentions in the world, streetwise, charmer Gabriel plans to lock himself away from temptations and get down to some serious art work in the house by the sea. But when fate sends him to a primitive cottage in the northern woods, he determines to make the most of this far-less-inspiring backwater.
However, remote Ludvika turns out to offer anything but peace and solitude. Gabriel soon becomes embroiled in a chain of events affecting the lives of almost everyone he encounters.
Unlikely friendships, loyalty, love and hope intertwine with sex, violence and tragedy over three days in September that leave no one untouched.


TESTIMONIALS

CRheilan - says:

Exquisitely honest and perceptive.

This is a book about four young women, three of them friends, and their interlinked relationships with a number of young men. One of the men is thoroughly unpleasant. Another waits patiently in the background, quietly yearning. And there’s a strange outsider who disturbs the equilibrium for all of the women and finds himself – without malice - being all things to all of them. Thus far, thus ‘chic-lit’, but there is nothing ‘chic-lit’ about this delicate dark book. It’s a disciplined, forensic exploration of human relationships. It exposes – sometimes with a surgical ruthlessness - the lies and the self-deceptions and the occasional triumphs that surround the search for intimacy, sexual satisfaction, friendship, love. There is little solid ground in this book: Luna Miller circles the narrative from different perspectives, repeatedly revealing how the same events mean very different things – sometimes dangerously different things - to the different players. There is nothing ‘gratuitously dark’ in this book: indeed it carries the reader forward with its acknowledgment of loyalty, friendship, good intentions, decency. Yet there were moments in the writing, particularly in its excruciatingly clear-eyed portrayal of a needy vulnerable woman’s submission to an abusive man, which went straight to my nerves, and I wanted to look away, to be let off the hook – above all, not to have to find any of it familiar. Luna Miller’s deft storytelling allowed no such easy self-deception. I found myself identifying with all of the characters, and recognising their frailties and betrayals as my own, from the intriguing beginning of this story to its quiet ambivalent end.

Score: 5 / 5




© , Luna Miller (contact@lunamiller.com)